Vídeos

Blackout de Salto


Um grupo de skatistas de Salto, interior de São Paulo, se reuniu e produziu o vídeo independente “Blackout”.

Eles gravaram sessões por aproximadamente dois anos e agora disponibilizaram online.

Conheça os participantes do Blackout e assista ao vídeo

Everton Guilherme (video maker e edição): 19 anos, anda de skate a 6 anos. “O vídeo surgiu da vontade de mostrar um pouco da cena do skate na nossa cidade, onde não temos visibilidade e nenhum apoio, então começamos a gravar o vídeo sem nem mesmo saber no que ia dar. Cada integrante somou com ideias e assim foi fluindo, cada um ajudando o outro a fazer ‘corre’ de peças, picos e manobras, e o resultado final é o Blackout.

Guilherme Custódio (skatista e edição): 19 anos, anda de skate a 6 anos. “Se não for pra andar, nem saio de casa. O skate me deu outros olhos, me mostrou uma nova forma de sair de casa e me conectar com o mundo ao meu redor. Me mostrou uma nova forma de me socializar com quem realmente está na disposição de ter essa conexão com esse mundo e visão límpida que o skate nos dá. Skate sempre foi e sempre será a maior causa por qual lutaremos com unhas e dentes nessa cidade. Mesmo que lojas de skate que só visam o lucro não estejam nem aí, nós estamos aqui e na cidade inteira. Blackout tá aí pra mostrar pra todos que não estamos parados.”

Mateus Henrique (skatista): 19 anos, anda de skate a 9 anos. “Nascido e crescido em Salto, desde que ando vi mudança na cidade voltada ao skate, sempre foi ‘nois por nois’. Feliz por fazer parte desse projeto local porque nunca foi fácil, mas sempre será por amor.”

José Henrique (skatista): 19 anos, anda de skate a 5 anos. “Nasci em Indaiatuba e aos meus 12 anos vim pra Salto. Eu gostava de jogar bola e digamos que já tive aquele famoso sonho de ser jogador de futebol. Em Salto que comecei a ter o interesse pelo skate. No começo nada sério, pedia o skate emprestado aos outros, andava de chuteira… Até eu ganhar o meu skate. Aí as coisas mudaram radicalmente, comecei levar a sério e como um estilo de vida pra mim, comecei a ir em campeonatos. Sem nenhum apoio pra bancar viagens, alimentação, mesmo assim me jogava nessa vivência que o skate proporciona. O projeto só reforça o amor e respeito que temos pelo skate.”

Alef Ribeiro (skatista): 22 anos, anda de skate a 6 anos. “Amo o que faço. O skate me trouxe uma enorme bagagem cultural, formou minha mente e me trouxe amigos incríveis. Vivo a cena do skate saltense com muita alegria, cena pura e autentica. Também gosto de meditar, aprender sobre mim mesmo e brincar com instrumentos musicais.

Por Redação Tribo Skate
Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com