AMPA Latino, a mistura dos temperos

18 de maio de 2015 ● POR Tribo Skate

Nos dias 15 e 16 de maio rolou o campeonato amador AMPA Latino Skate Contest, um evento criado para unir todos países da América Latina, na Cidade do México.


Gabriel Fortuanto, 360 flip.

O palco do evento é nada menos que uma pista construída pela California Skateparks, certificado pelo Street League para campeonatos internacionais. A pista é perfeita, tem uma parte de impacto com hubbas, escada e corrimãos maiores, tem um parte de rampas, corrimãos menores, bordas, enfim, obstáculos para todos os níveis de skate. Tem até um pequeno snake bem divertido!

Além dos mexicanos, o evento convidou skatistas do Brasil (Gabriel Fortunato e Yuri Facchini), Argentina (Paris Laurenti e Matias Dellolio) e Peru (Chino Zumaeta e Massimo Monciatti) para misturar os temperos latinos do skateboard.


Yuri, nollie fs crooked.

O público local que agradeceu e fez a festa. Galera muito receptiva, interagiu, tirou fotos, torceu muito e passou uma grande energia para todos skatistas. Os competidores, por sua vez, mostraram um nível muito bom, com manobras muito difíceis, principalmente no Best Trick que foi realizado na parte de impacto da pista.

O brasileiro Yuri Facchini venceu o best trick com hard flip bs nosegrind no hubba. O argentino Matias Dellolio ficou em segundo com flip big spin to fs rockslide e o mexicano Gustavo Servin ficou em terceiro com um nosegrind no hum mas vindo da parte de baixo.


Mosaico ícone do El Templo Mayor Skate Park.

O formato do campeonato foi dividido entre uma bateria de jam session de 2min30 + 1 volta de 90s para cada skatista. As jam sessions pegaram fogo, e se viu um nível de manobras muito alto.

O local Gustavo Servin andou demais e mereceu ficar no topo do pódio. Nosso hermano de 18 anos Matias Dellolio estava muito tranquilo e soltando manobras muito pesadas, foi assim que garantiu o segundo lugar. Representando o Brasil, Yuri Facchini andou bem solto na pista e interagiu muito com o público, ficou com a terceira colocação.


Os finalistas.

A premiação foi muito boa: $4mil dólares para o 1º, $3mil dólares para o 2º e $1mil dólares para o 3º. Os juízes mexicanos Nito Escalante, Marco Contreras, junto dos argentinos José Rivera e Diego Bucchieri, aka The Bucher (nosso velho conhecido), tiveram a difícil tarefa de dar as notas pois o nível foi muito próximo, todos os oito skatistas da final tinham chance de ganhar.

Parabéns a todos organizadores, especial ao mestre jedi Julio Arellano, e que venha o próximo ano desse evento muy picante. Gracias a todos hermanos. Venga Mexico.


Pódio.