What's Up

Felipe Gustavo fala sobre sua entrada na adidas


Felipe Gustavo foi anunciado oficialmente na adidas Skateboarding com um vídeo de boas-vindas.

Nos últimos meses o brasiliense já podia ser visto vestindo e calçando os produtos da marca, ele participou de algumas ações com o time, mas foi um processo para ter um contrato definitivo.

No mês passado ele foi um dos skatistas que se apresentaram no Skate Copa Court no Vale do Anhangabaú com o time da adidas. Mas não era “oficialmente” da marca porque estava produzindo esse vídeo para ser apresentado globalmente.

Durante uma das sessões para produzir o vídeo ele conversou com a Tribo Skate.

 

Por Sidney Arakaki

Você está sendo recebido oficialmente na adidas. Como rolou esse processo?
Na real, tô muito feliz. O processo tem rolado, eu estava pegando uns tênis nos últimos seis meses, acredito. E tentando trabalhar, fazendo meu ‘corre’, filmando, fazendo as ‘paradas’. E rolou essa oportunidade de colar nessa primeira tour e acontecer de filmar umas ‘paradas da hora’ e a galera querer me introduzir no time. Tô muito feliz.

Porque não é fácil entrar numa marca. Você começa a receber tênis, mas tem um processo todo até ser recebido.
Além do que eu estava machucado um ano inteiro. Eu não andei de skate ano passado. E minha entrada na adidas vai ser tipo uma renovação pra mim. Um motivo a mais. Saí de uma operação no joelho pra entrar na adidas. Pra mim, é uma conquista grande na minha carreira.

E quais os planos vocês traçaram daqui pra frente?
Os planos agora eu acredito que a adidas vai viajar comigo. A gente vai viajar bastante, temos vários projetos. Isso que acho mais da hora da marca, que está constantemente postando coisas, viajando, fazendo várias coisas. E tô pretendendo fazer uma parte pra Thrasher. Acho que abril do ano que vem. Continuar no skatelife, nada mudou praticamente, só um incentivo maior na real.

Esse vídeo da Thrasher está pronto ou você vai começar a filmar?
Não está pronto. Eu tenho algumas imagens e acredito que todas essas viagens que vou fazer com os caras pra juntar mais um pouco. Seria um ‘goal’ (objetivo) isso pra mim.

O perfil da adidas é de skatistas que se dedicam mais pra filmar.
Sim, sim.

Produzir vídeos.
Na real, acho que isso está mudando um pouco. Acho que a galera quer um pouco de cada. Uma galera corre campeonato, tem uma galera que anda na rua, tem uma galera que é meio underground. Então, sei lá, eu acho que consigo fazer um pouco de tudo, tá ligado? Eu acho isso da hora também. Um pouco de skate de cada.

Você acha que vai mudar a sua rotina de foco de campeonato, pra conciliar os dois?
Eu acho que não. Campeonato, na real, é um final de semana da hora com os amigos. O que vai te levar pra história mesmo é a parte de vídeo. Então acho que precisa focar mais nisso. E é pra isso que a gente vai focar.

Aqui no Brasil tem um monte de gente que te chama de Buxexa ainda?
Eu acho que os mais chegados sempre vão me chamar de Buxexa (risos).

Mas lá fora é só Felipe Gustavo.
Lá fora é só Felipe Gustavo. Alguns que conheço das antigas, do time da Bones, o team manager da Plan B, alguns ainda me chamam de Buxexa.

E a distribuição da Plan B aqui no Brasil está com sua família?
Pô, tá rolando. Meu irmão está tomando conta. Eu tenho uma agenda meio cheia. Eu preciso andar de skate e viajar, então meu irmão está tomando conta. E está legal, crescendo cada vez mais. Estamos com a House Representações agora, que é lá do sul, eles estão ajudando bastante também. É isso aí, está bombando, cada vez melhor.

Veja também

Como foi o adidas Skate Copa Court em São Paulo

23 minutos de Tiago Lemos

Por Redação Tribo Skate
Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com