Entenda como funciona o Bolsa Pódio e os critérios do programa

30 de agosto de 2018 ● POR

Na última segunda-feira, dia 27, divulgamos a notícia que 11 skatistas brasileiros passariam a receber auxílio financeiro do Governo Federal por meio do programa Bolsa Pódio, que faz parte do Bolsa Atleta.

Muitas críticas sobre o assunto surgiram nas redes sociais. A maior parte dessas críticas diz respeito ao fato de que essas bolsas foram destinadas a skatistas que – em sua maioria – já possuem patrocínios de marcas grandes, ao invés de irem para atletas de base.

É preciso entender o propósito do programa: criado em 2013 pela lei 12.395/2011, o objetivo era patrocinar atletas com chances de medalhas e de disputar finais nos Jogos Rio 2016.

Murilo Peres, Vans Park Series Vancouver

No início de 2018, o Ministério do Esporte renovou o programa com um novo edital para o Bolsa Pódio. Em nota, o Ministério do Esporte explicou que a bolsa seria oferecida seguindo uma série de requisitos.

Só seriam contemplados atletas que, no momento da publicação do plano esportivo, estivessem entre os 20 primeiros do ranking mundial de sua modalidade (isso explica porque alguns skatistas da seleção brasileira não recebem o auxílio).

Além disso, o atleta precisa ser indicado pela federação nacional responsável da modalidade que pratica. No caso do skate, a CBSK.

Kelvin Hoefler é bronze nos X Games Minneapolis

“A indicação da Confederação é necessária pelo fato do Bolsa Pódio não ser uma remuneração para os atletas. O programa é um incentivo e uma ajuda financeira do governo para que os skatistas continuem disputando os campeonatos. Por isso, a Confederação deve atestar quais atletas vão continuar disputando internacionalmente. Não é porque um atleta no ano passado esteve entre os 20 do ranking, que necessariamente ele estará neste ano. A Confederação pode até vetar um ou outro nome”, explica Duda Musa, vice-presidente da CBSK.

Para a definição dos atletas aptos a receberem a bolsa em 2018, foram utilizados os rankings da Street League Skateboarding para a modalidade street e o ranking do Vans Park Series para a modalidade park.

Passada esta primeira etapa, o atleta precisa declarar todo tipo de patrocínio recebido e os valores envolvidos nos contratos. Depois de aprovado, o skatista também terá que apresentar um plano esportivo, com metas de treinamentos e resultados para os próximos 12 meses.

Yndiara Asp garante vaga para os X Games em Minneapolis

Somente depois de ser aprovado em todos esses critérios que o atleta terá direito à bolsa. Isso quer dizer que os 11 skatistas divulgados na lista passaram por todas essas etapas e foram aprovados pela CBSK, Comitê Olímpico do Brasil (COB) e pelo Ministério do Esporte.

Depois de assinar o termo de adesão, o contemplado receberá a Bolsa Pódio em 12 parcelas. Após o período de 12 meses, o skatista deve prestar contas e mostrar que cumpriu o plano esportivo para ter direito a renovação do programa.

Os valores pagos pela bolsa podem variar entre R$ 5 mil e R$ 15 mil por mês, dependendo dos resultados dos skatistas nas competições conforme a tabela abaixo.

Os números de medalhas conquistadas por atletas brasileiros nos últimos jogos olímpicos comprovam a eficácia do projeto: 82% dos atletas que participaram dos jogos recebiam o auxílio do governo e 95% das medalhas fazem parte do programa Bolsa Pódio.

Por meio desses dados, fica claro a importância do programa para o desenvolvimento do esporte do país. Além disso, a escolha dos atletas contemplados não é arbitrária, e o benefício recebido é um direito adquirido por cada um deles baseados em resultados em competições.

Estes valores se somam a outros já obtidos junto ao Comitê Olímpico do Brasil para a preparação da seleção brasileira de skate. Para ter acesso a isso, os skatistas ralaram muito, conquistando esses direitos.

Lista de skatistas contemplados no Bolsa Pódio e respectivos valores

Carlos Ribeiro – R$11.000,00
Dora Varella – R$8.000,00
Felipe Gustavo – R$8.000,00
Kelvin Hoefler – R$15.000,00
Leticia Bufoni – R$15.000,00
Luan de Oliveira – R$11.000,00
Murilo Peres – R$8.000,00
Pamela Rosa – R$11.000,00
Pedro Barros – R$15.000,00
Tiago Lemos – R$11.000,00
Yndiara Asp– R$11.000,00