Cerveja Goose Island homenageia Giuliana Ricomini

03 de setembro de 2018 ● POR Divulgação

Na busca para quebrar mais um paradigma e mostrar o real papel da mulher na sociedade atual, seja na cervejaria ou nas pistas, a Confraria Goose Island Sisterhood, de Goose Island, colocou o capacete e subiu no skate para o lançamento da cerveja Giu, em homenagem à skatista Giuliana Ricomini. O lucro das vendas será destinado à Social Skate, associação escolhida pela homenageada.

Como o berço do skate no mundo é a Califórnia, o estilo da Giu não poderia ser outro que não o California Common. Afinal, ele também nasceu nessa mesma região dos Estados Unidos. A bebida possui 5% de teor alcoólico, 36 IBU e apresenta leve frutado com notas sutis de caramelo no aroma e no sabor. Uma cerveja leve e fácil de beber.

“A cada nova cerveja da Confraria Goose Island Sisterhood, buscamos uma área diferente para discutir o papel da mulher na sociedade. O preconceito está em diversos lugares e aparece de diversas maneiras, seja na rua, no bar, em uma competição esportiva… Recentemente, em uma competição de skate, a campeã feminina recebeu uma premiação muito menor do que o vencedor masculino. Por que? Não existe uma explicação para isso. Queremos mostrar toda essa discrepância. Se atualmente ainda existe essa diferenciação, mesmo com uma maior participação das mulheres skatistas, imagine como era na época em que a Giuliana começou nas pistas. Ela foi uma das precursoras da modalidade e precisou quebrar muitas barreiras”, afirma Beatriz Ruiz, gerente de marketing da Goose Island e idealizadora do projeto Sisterhood.

Giuliana Ricomini é uma das pioneiras do skate no Brasil. Ela começou na modalidade em 1989 com 13 anos, influenciada pelos meninos. Aos 16, deixou a cidade de Salto, no interior paulista e passou a morar sozinha em São Paulo para tentar participar das competições. Só andou com meninos até o primeiro campeonato feminino realizado em 1995, o chamado Check it Out Girls. Nesse tempo, encontrou diversas dificuldades pelo caminho, mas nunca desistiu de seus sonhos. Já deu aulas de skate e, atualmente, atua como professora de educação física e yoga.

“É raro alguém conseguir viver só do esporte no país e isso é ainda mais difícil dentro do universo feminino. Das meninas que fizeram história no skate aqui no Brasil, acho que só eu fiquei no país. O restante foi para o exterior”, comentou a homenageada.

A Giu estará disponível no Brewhouse Goose Island, em Pinheiros, a partir de segunda-feira, dia 3, em três tamanhos: 200ml (R$ 11,50), 450ml (R$ 20) e 570ml (R$ 24).

Social Skate

Por indicação da Giuliana Ricomini, o lucro da venda da cerveja será doado para a Social Skate. A associação tem como proposta a realização de atos que visam a inclusão social, educacional e cultural de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, por meio de atividades esportivas, culturais e de lazer.

Ela surgiu em 2011 com o intuito de melhorar o convívio local entre as crianças e adolescentes no Bairro de Calmon Viana, na cidade de Poá (SP), oferecendo atividade esportiva de maneira interdisciplinar, com a junção de educação, esporte, cultura e lazer. Antes da fundação da Social Skate, o projeto existiu durante dez anos na Fundação Casa. Assim, por conta da dificuldade de recuperação dos jovens que cumpriam medidas sócio educativas, foi criada a Associação Social Skate com um trabalho preventivo, com o objetivo de orientar e dar oportunidade para crianças e adolescentes construírem seu futuro longe das situações que a vulnerabilidade social oferece.

Goose Island Sisterhood

Sempre em busca de proporcionar às pessoas uma experiência que vai além de um copo de cerveja e provocar a curiosidade dos seus consumidores por meio de experiências inovadoras e troca de conhecimento, em 2017 a marca Goose Island criou a confraria de mulheres Goose Island Sisterhood.

O grupo, formado por representantes de entidades, ativistas, cervejeiras e mulheres diversas, se reúne periodicamente na Brewhouse desde o início de 2017, localizada no Largo da Batata, região do bairro de Pinheiros em São Paulo. Durante os encontros, além de aprender sobre o universo cervejeiro, as participantes discutem sobre empoderamento feminino com o intuito de contribuir para o debate e transformação da atual situação de representatividade da mulher.

Um grupo no Facebook foi criado para receber todas as mulheres que se interessam em debater assuntos diversos e entender ainda mais sobre o universo cervejeiro.

Até o momento, seis cervejas já foram criadas pela confraria: Carolina, Enedina, Nísia, Luz, Helô e Kitty. Giu é a sétima.

Para mais informações, acesse o site da Goose Island Brewery.