Manobra da Virada tem ação em Valinhos

05 de outubro de 2018 ● POR Divulgação

Depois de Poá e Sorocaba, o projeto Manobra da Virada passou por Valinhos para a terceira edição do evento, com dois dias de apresentação, para os alunos do Colégio Orestes Quércia e para a turma da APAE Valinhos.

Para Sandro Testinha, a oportunidade de trabalhar com a galera da APAE e com os profissionais que atuam junto a eles deu a oportunidade de conhecer mais a realidade das pessoas com mobilidade reduzida e dificuldade motora.

“O contato com pessoas com qualquer tipo de dificuldade motora só me faz ter a certeza que devemos criar mais projetos de inclusão com skate. Eles têm o direito de experimentar o skate ou qualquer outro esporte que sintam vontade”, disse Testinha, idealizador do projeto e presidente da ONG Social Skate.

O projeto contou com a presença dos atletas profissionais Rony Gomes e Elton Melonio. “É sempre um grande prazer contribuir para o fortalecimento de um projeto como este. O Testinha e o Rony estão de parabéns”, comentou Elton Melonio, que recentemente alcançou a quarta colocação na categoria street do Oi STU em Sapiranga.

“É um projeto que merece uma atenção e um respeito muito grande. O skate é uma ótima forma de aprendizado para desenvolver o equilíbrio, foco e destreza. Tem também a questão da tolerância, de esperar, entender a vez do outro”, comentou Rony Gomes.

Sempre com o patrocínio do TNT Energy Drink e apoio da WestRock, Nike, Instituto Incentivar e da Prefeitura Municipal, a ONG Social Skate mostrou o que sabe fazer de melhor em Valinhos.

Por meio do “carrinho”, apresentou valores e conceitos de forma educativa, divertida e segura para os cerca de 60 alunos do Colégio Orestes Quércia, que ao chegarem na quadra, se deparam com uma estrutura voltada exclusivamente à prática do skate.

Já a turma da APAE Valinhos deu um show. Foram aproximadamente 100 alunos presentes que demonstraram, apesar das dificuldades e deficiências, força de vontade.

Com deficiência motora ou cognitiva. andaram de skate. Alguns em pé e outros sentados, até deitados, de uma forma ou de outra experimentaram o esporte.

“A alegria deles foi tanta que os cadeirantes fizeram questão de colocarem os capacetes e, com a ajuda dos nossos instrutores, passaram por todas as rampas montadas no local”, lembrou Leila Vieira, pedagoga do Manobra da Virada

“Gostei de participar. E também com música e alegria fica melhor. Os instrutores ajudaram, pois tenho dificuldade motora. Isso é inclusão para nós, trazer o skate para quem parece que não vai conseguir, e conseguimos “, relatou Luciana Romeu, de 52 anos, aluna da APAE.

“As atividades externas para os alunos da APAE são essenciais para o desenvolvimento deles. Quando soubemos que seria com skate, tomamos um susto. Mas ao ver tudo funcionando e a forma como a equipe trabalha, digo que foi uma das atividades mais incrível que já tivemos”, comentou Lígia Silveira, terapeuta e Coordenadora do Centro de Convivência.

“Já acompanhava o trabalho da ONG e esse projeto pela internet. Foi o máximo poder ter eles aqui com nossos alunos oferecendo essa atividade muito bem feita com estrutura, além do essencial carinho deles com os alunos da APAE Valinhos”, finalizou Ana Paula, de 46 anos, pedagoga APAE.

O Manobra da Virada agora segue para Campinas, onde fica até o dia 6 de outubro. Para mais informações, acesse o site da Manobra da Virada.

Confira as fotos na galeria abaixo.