Prazer, skate feminino!

05 de dezembro de 2018 ● POR Tribo Skate

Arte: Vitoria Bortolo
Texto: Giulia Del Bel (a partir de discussões com todas as integrantes do coletivo)

Para você que só notou agora, nós sempre estivemos por aqui. Prazer, skate feminino!

Entretanto, tentamos entender alguns que não nos viam antes, nossa representatividade até tão pouco era ocultada, abafada e nos arriscamos a dizer, ignorada, que nós mesmas tínhamos dificuldade para enxergar umas às outras. Com isso, de maneira orgânica começamos a nos organizar e passamos a entender que assim como em outros âmbitos da vida, nós mulheres skatistas precisávamos nos unir, produzir conteúdo por nós mesmas, valorizando e dando visibilidade para as garotas que jamais teriam a oportunidade de serem ressaltadas na mídia ou marcas, em vista que essas citadas tinham sua atenção voltadas para o skate masculino e a inclusão da figura feminina apenas acontecia de maneira sexualizada ou em segundo, terceiro, quarto plano.

Ah! Mas o mundo mudou! Globalização, pós-modernidade e no pacote, uma revolução mundial com nome próprio, que de masculino tem somente o substantivo: o feminismo!

Acompanhando esta onda, nos conscientizamos de nossos corpos e mentes, nos distanciamos da rivalidade feminina imposta e nos fortalecemos juntas. Crescemos. Bebemos dessa fonte e viabilizamos a nossa visibilidade.

As marcas Monster Energy Drink e DC Shoes Brasil foram infelizes na realização do evento que aconteceu este final de semana no Rio de Janeiro, o “King Of Rio”, uma vez que quase como se estivessem no século passado, ignoraram a cena fortíssima de mulheres skatistas no Rio e ainda trouxeram uma única representação feminina objetificada, sexualizada e em formato de enfeite de pódio. Para além do feminino, tivemos relatos de skatistas que se machucaram gravemente em detrimento de obstáculos mal calculados e nenhum suporte a estes skatistas posteriormente ao evento. Para completar o descaso, houve censura e bloqueio dos primeiros perfis que passaram a criticar a marca no Instagram, o que nos levar a crer que a retratação aconteceu apenas por conta da grande repercussão destas críticas.

Portanto, esse texto tem como finalidade explicar para que os que ainda não entenderam (aqui querendo acreditar levianamente que trata-se apenas de falta de informação), que eventos no universo do skate como os dois que ocorreram nas últimas semanas, desconsiderando o skate feminino, não poderão mais passar em branco. Nos posicionamos com o intuito de manter o espaço que ocupamos e a nossa luta em movimento!

Convidamos a todos a utilizarem este momento como uma reflexão e aprendizado e para as marcas, deixamos uma sugestão: a desculpa de falta de budget e tempo não cola mais! Quer organizar um evento e incluir o feminino? Fale com suas consumidoras, contratem mulheres para suas equipes de marketing e produção, abram suas mentes.

Com carinho e muita luta,

Britney’s Crew!

(texto: Giulia Del Bel – 05/12/2018)