Projeto Manobra da Virada encerra atividades em São Paulo

29 de novembro de 2018 ● POR Divulgação

O Projeto Manobra da Virada, idealizado pela ONG Social Skate, cumpriu sua missão. Sua última parada foi no Clube Escola Vila Guarani, entre os dias 23 e 24 de novembro, na Zona Sul da Capital Paulista.

Administrado pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo, o Clube recebeu cerca de 100 pessoas entre crianças, jovens, adultos e até o pessoal da “melhor idade”.

Todos se divertiram com o formato do projeto que teve como objetivo a inclusão social por meio do skate.

“Esta sensação de dever cumprido é real. Foi a realização de um antigo sonho desde quando começamos a receber mensagens de vários lugares do Estado, pedindo para conhecer ou participar dos trabalhos da ONG. Sabíamos que muitos moram longe e que não poderiam vir até nós. Só que nós conseguimos ir até eles com o projeto Manobra da Virada, que proporcionou o acesso de muitos que nunca tiveram contato com o skate. Tivemos também a oportunidade de levar para outros lugares a metodologia da ONG Social Skate”, explicou Sandro Testinha, presidente da ONG.

Na última parada do projeto, depois de percorrer por Poá, Valinhos, Campinas e outros pontos da Capital, chegou a vez do Clube Escola Vila Guarani, que recebeu a presença dos skatistas profissionais Karen Feitosa e Fabio Castilho.

Eles ofereceram atenção aos alunos e proporcionaram acesso ao skate por meio de aulas lúdicas, onde os presentes se divertiram e se impressionaram com as performances apresentadas pelos skatistas profissionais, além dos instrutores da ONG Social Skate, que também dedicaram muita atenção aos alunos e também mandaram bem com os “carrinhos” nos pés.

Para o skatista profissional Fabio Castilho, 37 anos, e 26 de skate, o projeto tem um poder de transformação muito significativa. “Esse projeto (Manobra da Virada) é incrível, pois dá oportunidade ao público de participar e não apenas de assistir a gente. A gente interage com eles, essa é a magia deste trabalho. O Manobra da Virada aproxima mais e mais pessoas de vários seguimentos ao skate além de formar novos amigos”, relatou.

“Um dos diferenciais deste projeto foi que em todos os locais por onde nós passamos tivemos a sensibilidade de convidar e trabalhar com pessoas portadoras de necessidades especiais. Foi um grande aprendizado para todos”, relatou Leila Vieira, pedagoga da ONG Social Skate.

O Manobra da Virada, que contou com a Lei Paulista de Incentivo ao Esporte (ICMS), patrocínio das empresas TNT Energy Drink e apoio da WestRock, Nike SB e Instituto Incentivar, percorreu aproximadamente 458 Km e atendeu mais de 1500 pessoas, por meio de oficinas de skate, em parques e áreas públicas do Estado.

Sobre a ONG Social Skate

A Associação Social Skate tem como proposta a realização de atos que visem a inclusão social, educacional e cultural de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, por meio de atividades esportivas, culturais, de lazer, preservação ambiental e alimentação saudável.

Atualmente são atendidas cerca de 150 crianças e adolescentes, os projetos permanentes da ONG, hoje, são o Manobra do Bem, que oferece atividades com skate diárias e a Horta Comunitária, onde as crianças do projeto recebem aulas de preservação do meio ambiente e atuam no plantio e cuidados de alimentos orgânicos.