MAtriz Skate Pro 2017 What's Up

Skate brasileiro em peso no Matriz Skate Pro 2017


Ver dois dos mais expressivos nomes do skate brasileiro atual, Pedro Barros e Luan de OIiveira, triturando o IAPI por todos os lados foi só um dos momentos marcantes reservados para quem esteve no Matriz Skate Pro 2017.

Tudo bem que há nove anos os caras comemoram aniversário realizando o mais representativo evento do skate de rua profissional no Brasil, mas o Matriz Skate Pro 2017 entra pra história como um dos mais notáveis.

MAtriz Skate Pro 2017

Luan, ss fs 360 heel

MAtriz Skate Pro 2017

Pedro Barros

A começar pela participação recorde de 90 profissionais de todo o Brasil, entre eles os novos pros Renato Souza e Yuri Facchini, e os ilustres visitantes norte-americanos Trent McClung e Shmatty Chaffin conferindo de perto de onde vem o skate respeitado em todas as partes do mundo.

MAtriz Skate Pro 2017

Yuri, hardflip bs board

MAtriz Skate Pro 2017

Trent McClung

O elemento surpresa ficou mesmo por conta da chuva, que começou no meio da tarde de sábado e foi até o começo de domingo. Intervenção de São Pedro encarada por todo mundo como uma forma de prolongar ainda mais a festa.

E a balada à noite garantiu que a comemoração dos guerreiros do skate brasileiro durasse o máximo possível. Um galpão desativado em downtown de Poa compôs o ambiente perfeito para o farta ceia de trap music nacional de DonCesão e cia, com as Ice Cream Girls garantindo que o momento de comemoração para alguns durasse 48 horas.

Matriz Skate Pro 2017

Matriz Pro Party (foto: Daniel Souza)

Matriz Skate Pro 2017

Matriz Pro Party (foto: Daniel Souza)

De volta ao IAPI, com distribuição atualizada dos obstáculos construídos pela Spot Skateparks e a novidade de alguns serem feitos de concreto, o que se viu foram as mais diversas leituras do espaço.

Os principais deles são a utilização do redondo, que representa a praça na qual foi inspirada toda história da Matriz, e a continuação do Black Bird, obstáculo desenhado pelo TX para o Adidas Skate Copa Court SP.

Foi nele que rolou momento mais emocionante para os skatistas com a última manobra na grande final (bs 270 noseslide) do Fabio Cristiano, que fluiu orgânico seu skate pela área.

MAtriz Skate Pro 2017

Paulo Galera, fs overcrooked no redondo

Formiga, fs ollie ss crooked no Black Bird

Um novo elemento na forma de selecionar os finalistas também mexeu ainda mais com a criatividade dos profissionais, o Back to Back Diamond. Os colocados do 11º ao 30º nas eliminatórias foram divididos em duplas e deveriam escolher um obstáculo para voltar uma manobra cada, na sequência.

Marreco e Alex mostraram experiência e entrosamento, emplacando pelo menos quatro sequências de manobras na disputa, mas foi mesmo a dupla Zezinho e Yuri que conquistou as 11ª e 12ª vagas na final, com um back to back bem de rua: nollie flip bs board (Zezinho) e hardflip bs board (Yuri) no corrimão do redondo.

Rolou também prêmio para a melhor manobra em cada uma das três baterias da final, valendo um relógio G-Shock: Fabio Cristiano (bs 270 noseslide),  Rogerio Febem (nollie shifty sobre o hidrante) e Pedro Barros (bs fifty despencando, na barreira) foram os escolhidos.

Luan de Oliveira deixou sua valiosa contribuição para o espetáculo e garantiu o quinto título de campeão do Matriz Skate Pro. Manobras complexas e bem executadas nos principais obstáculos, finalizando a jam da final com uma sequência de flip sobre o Black Bird e hardflip sobre o hidrante.

Rodrigo Teixeira, que tem dois títulos de campeão do Matriz Skate Pro, distribuiu seu elevado carteado de manobras mesmo com o shape trincado e garantiu a segunda colocação.

MAtriz Skate Pro 2017

TX, bs flip

Rogerio Febem foi um dos que mais soube usar espaços e traçados não muito explorados pelos demais. Varou o redondo de rampa a rampa com um flip e elevou seu nível psicopata varando o quarter e caindo de fs tailslide no banco logo atrás.

MAtriz Skate Pro 2017

Febem, flip de rampa a rampa

Bob Burnquist, um dos brasileiros ícone do skate mundial e atual presidente da Confederação Brasileira de Skate, não saiu um minuto de dentro da área e viu tudo bem de perto. Torceu, colocou a resenha em dia e mostrou toda sua intimidade com a rua.

MAtriz Skate Pro 2017

Burnquist e Barros

Aproveitei o momento para sugerir à autoridade máxima do skate nacional que o Matriz Skate Pro venha a ser o circuito nacional a definir o ranking street para as Olimpíadas de 2020.

Porque não há mais dúvidas, se elas ainda restavam, de que o Matriz Skate Pro é a maior confraternização do skate de rua profissional que qualquer um pode presenciar aqui no Brasil.

Pódio Matriz Skate Pro 2017

Matriz Skate Pro 2017

(foto: Thiago da Luz)

1°: Luan de Oliveira, Porto Alegre/RS
2°: Rodrigo Teixeira, São Paulo/SP
3°: Rogério Lopes Febem, Apucarana/PR
4°: Fábio Cristiano, São Paulo/SP
5°: Douglas Molocope, Novo Hamburgo/RS
6°: Yuri Facchini, Curitiba/PR
7°: José Martins Zezinho, São José do Rio Preto/SP
8°: Pedro Barros, Florianópolis/SC
9°: Danilo do Rosário, Curitiba/PR
10°: Patrick Mazzuchini, Caxias do Sul/PR

Adidas Creator

MAtriz Skate Pro 2017

Premiação adidas Creator: Itálo Romano e Akira Shiroma dividiram os R$ 6 mil

Diamond Back to Back

MAtriz Skate Pro 2017

Premiação back to back Diamond, R$ 1 mil pra cada: Zezinho (nollie flip bs board) e Yuri (hard flip bs board)

Fotos Matriz Skate Pro 2017

por @jrlemos

Sobre o Matriz Skate Pro 2017

O Matriz Skate Pro 2017 é uma realização Matriz Skate Shop, com patrocínio da adidas Skateboarding, apoios Sigilo SP, Future Skateboards, G-Shock e Red Bull. Produção da Vista S/A e obstáculos por SPOT Skateparks.

Por Redação Tribo Skate
Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com