Presidente da Federação de Skate do Paraná suspeito de exploração sexual

06 de setembro de 2018 ● POR Tribo Skate

Adalto Elias Pereira, presidente da Federação de Skate do Paraná, foi afastado das suas funções a pedido do Ministério Público do Paraná por meio de uma liminar. Adalto é suspeito de exploração sexual de adolescentes.

A denúncia criminal foi feita Promotoria de Justiça de Infrações Penais contra Crianças, Adolescentes e Idosos de Curitiba. De acordo com nota publicada no site do MPPR, foram identificadas três vítimas com idades entre 15 a 17 anos.

Segundo a denúncia, Adalto atraía os jovens com a promessas de peças de skate para a antiga sede da FSP, em Curitiba. No momento da retirada dos equipamentos, pedia em troca a realização de atos sexuais.

Um mandato de busca e apreensão foi realizado na sede da Federação de Skate do Paraná. Os equipamentos eletrônicos apreendidos na FPS vão passar por uma perícia, que deve apontar se existem outra vítimas.

Além de afastar Adalto Elias Pereira da presidência da Federação de Skate do Paraná, a liminar o impede de “exercer qualquer função ou atividade ligada à Federação, estando, ainda, proibido de adentrar as sedes da referida agremiação e instituições filiadas, campeonatos esportivos, estabelecimentos recreativos ou quaisquer eventos voltados ao público infanto-juvenil”.

Em nota, o advogado Ygor Salmen, responsável pela defesa de Adalto Elias Pereira, informou que o presidente é inocente e que não vai medir esforços para provar a inocência de seu cliente.

No mais, Salmen ressaltou que Adalto está à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento, que vai contribuir com as investigações e que é o maior interessado na elucidação dos fatos. Também, o advogado criticou a forma com que foi feita a operação, classificando-a como “temerária e precoce”, principalmente porque não existem provas contra o presidente da Federação Paranaense de Skate do Paraná.

Para ele, os fatos teriam ocorrido em 2013, há mais de 5 (cinco) anos, sendo todos atemporais e incapazes de afastar o presidente de suas funções, principalmente por inexistirem fatos novos ou qualquer flagrância.

Por fim, o advogado disse que confia no Poder Judiciário e lembrou que as acusações foram feitas pelo principal opositor político de Adalto, o qual, na data de ontem, inclusive de forma interessante, teria concedido uma entrevista aos principais meios de comunicações.

Vagner Rodrigo Labes, vice-presidente da Federação de Skate do Paraná, assumiu a direção da entidade.